Notícias

Centrais Sindicais convocam Jornada Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência

02.02.18 Geral, Notícias Tags:,

As Centrais Sindicais CUT, CTB, Força Sindical, Intersindical, Nova Central, UGT e CSB se reuniram nesta quarta-feira, 31, para debater ações contra a Reforma da Previdência. O governo Temer insiste na aprovação da reforma, que tem votação prevista para o dia 20 de fevereiro.

De acordo com a nota das Centrais, “com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, as centrais orientam suas bases a entrarem em estado de alerta e mobilização nacional imediata, com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos, pressão nas bases dos parlamentares e reforçar a pressão no Congresso Nacional”. As Centrais marcaram ainda para o dia 19 de fevereiro um Dia Nacional de Luta.

A Fenametro acredita que é fundamental a mobilização e manifestação dos trabalhadores para barrar a Reforma da Previdência, e segue dando batalha para construção de uma greve geral para enfrentar este retrocesso!

Veja também  Fora Temer e suas reformas! Greve Geral!

Entenda a Reforma

Apresentada ao Congresso em 2016, a Reforma impõe uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para de mulheres e só garante aposentadoria completa para aqueles que contribuírem por 40 anos.

A Reforma de Temer não condiz com a realidade dos trabalhadores brasileiros. De acordo com ela, para se aposentar com salário integral será necessário trabalhar por quase meio século sem ficar um dia se quer desempregado e ainda contribuir durante todo esse tempo para a previdência.

Sabemos que estes números são impossíveis de atingir. Hoje, uma grande parcela da população está no trabalho informal e não contribui para previdência e também enfrenta períodos de desemprego, quando também não contribui. Além disso diversas regiões do país, como Norte e Nordeste e bairros periféricos das capitais, tem expectativa de vida inferior a 65 anos de idade.