Notícias

Luta das mulheres argentinas reacende debate sobre a legalização do aborto na América Latina

09.08.18 Internacional, Notícias Tags:, ,

O Senado argentino votou nesta quarta-feira, 8, o projeto de lei que legaliza o aborto até a 14ª semana de gestação e amplia o prazo em caso de estupro, risco de vida para mãe e má formação do feto que impeça a vida. Foram 38 votos contrários, e 31 favoráveis, numa vitória apertada do não.

Nas proximidades do Senado e em cidades de todo o mundo milhões de manifestantes, em sua maioria mulheres, protestavam para exigir a legalização. Os lenços verdes eram vistos por todas as cidades argentinas, e as ruas estavam ocupadas por muitas mulheres.

Em dezenas de capitais da América Latina aconteceram protestos em solidariedade as argentinas.

Veja também  Todo apoio a luta dos trabalhadores argentinos! Não à Reforma da Previdência

A medida é resposta a uma demanda antiga das mulheres, não só das argentinas. Foram décadas, intensificadas nos últimos anos, de manifestações, ocupações e debates em defesa do direito de decisão sobre seus próprios corpos.

Na Argentina, estima-se que de 350.000 a 400.000 mulheres abortam todos os anos, sendo obrigadas a recorrer a clínicas e métodos inseguros e ilegais, ocasionando muitas mortes.

Houve grande debate no país sobre o tema, e a todo momento se reivindicava uma política aliada a legalização, com “educação sexual para prevenir e contraceptivo para não engravidar”.

A Fenametro saúda a luta e organização das mulheres argentinas. Só a luta muda a vida!