Notícias

Queremos a estatização do metrô carioca!

20.05.16 Notícias, Rio de Janeiro Tags:

Anunciadas ainda no governo Dilma, as privatizações dos metrôs de São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte irão acontecer em ritmo acelerado. Este é um dos primeiros anúncios do governo Temer, que afirma que irá privatizar “tudo que for possível”.

Mas como estas privatizações irão afetar a vida da população? Por quais razões devemos ser contra? A Fenametro acredita que com a privatização dos transportes vem o aumento da tarifa, a redução do número de funcionários e uma piora na qualidade do serviço prestado.

Vale lembrar que diversas empresas públicas privatizadas foram vendidas a preços muito abaixo do que valiam. Iremos aceitar que o patrimônio público, custeado com os nosso impostos, seja vendido a preços mínimos e que encha o bolso dos empresários? Deixaremos que mais trabalhadores sejam demitidos quando temos uma crise que já deixa 10,4 milhões de desempregados?

Veja também  Metroviários de Belo Horizonte entram em greve nesta terça-feira, 29

O metrô do Rio é um grande exemplo de que a privatização não dá certo. Privatizado na década de 1990 não trouxe melhorias para a vida da população desde então, que continua circulando em trens cheios e com muita espera.

As vésperas das Olimpíadas, estações prometidas para acessar o evento ainda não foram entregues, condutores e funcionários não foram treinados, e muitas das obras custaram mais aos cofres públicos do que o contratado.

Para agravar esta situação, o metrô não tem nem acessibilidade para que os atletas Paraolímpicos possam se locomover nas estações já existentes.

Queremos a estatização do metrô carioca! Por um metrô público, estatal e de qualidade! Rumo a tarifa zero!