Notícias

Temer faz coro aos que apoiam relações desiguais entre homens e mulheres

10.03.17 Geral, Notícias Tags:, ,

As mulheres da Fenametro vem, assim como milhões de brasileiras, repudiar o discurso do presidente Michel Temer (PMDB), nesta quarta-feira, 8 de março, dia internacional de luta das mulheres.

Em seu discurso, Temer reduziu o papel das mulheres na sociedade as tarefas domésticas, as tratando como algo natural à mulher e não como são, socialmente construídas e impostas.

Hoje uma mulher trabalha em média 53,6 horas por semana e o homem 46,1 horas, ou seja, as mulheres trabalham 7,5 horas a mais que os homens por semana. Essa diferença se dá pela desigual divisão do trabalho doméstico, que hoje recai em grande parte as mulheres.

As mulheres ocupam 43% dos postos do mercado de trabalho formal e são chefes de família de 40% dos domicílios brasileiros. São as mulheres negras quem ocupam os postos de trabalho mais precários e são elas que sofrem mais com a violência. Enquanto os assassinatos de mulheres brancas diminuíram na última década, os de negras aumentaram 54%.

Veja também  Governo Temer quer retirar nossos direitos!

Em sua fala, o presidente designou a responsabilidade da criação dos filhos apenas as mulheres e a função das mulheres na economia somente por sua “responsabilidade pelas compras da família”.

As tarefas que hoje ainda são desenvolvidas em sua maior parte pelas mulheres não são por uma aptidão natural, e sim fruto de uma sociedade completamente injusta e de um governo que se recusa avançar. São imposições que impedem que as mulheres alcancem os mesmos direitos dos homens.

Repudiamos este discurso e avisamos ao presidente e seus apoiadores que estamos na luta. Não deixaremos que valores como estes dominem nosso país, como eles vem tentando com a proposta da Reforma da Previdência, que prejudicará ainda mais as mulheres.