Notícias

Privatização de metrôs trará aumento da tarifa e da corrupção

30.09.16 Geral, Notícias Tags:, ,

Anunciadas ainda no governo Dilma, as privatizações dos metrôs de Porto Alegre, Belo Horizonte e São Paulo, acontecerão em ritmo acelerado. Este é um anúncio do governo de Michel Temer (PMDB), que afirma ter as privatizações como prioridade.

Os metrôs não são os únicos afetados por este anúncio, e ferrovias, portos e aeroportos, já estão listados em listas de concessões. Mas como estas privatizações afetarão a vida da população? Por quais razões devemos ser contra? A Fenametro acredita que com a privatização dos transportes vem o aumento da tarifa, a redução do número de funcionários e uma piora na qualidade do serviço prestado.

Tarifa mais alta

Temos o exemplo do metrô do Rio de Janeiro, privatizado ainda na década de 1990 e que hoje é o metrô com a tarifa mais alta do país, R$ 4,10. Se compararmos as tarifas dos metrôs estatais que podem ser privatizados, como em Belo Horizonte e Porto Alegre, o aumento é brutal – nestes locais as tarifas são sociais, não chegando a custar R$ 2,00.

Veja também  Metroviários se mobilizam em dia internacional de luta contra a privatização

Além de uma alta tarifa, no metrô carioca há um quadro reduzido de funcionários, prejudicando o atendimento à população.

Os exemplos de que a privatização não funciona são muitos. Em São Paulo, a Linha 6- Laranja, conhecida como a “Linha das universidades”, teve sua construção suspensa por tempo indeterminado. Concedida à iniciativa privada, que alega não ter condições financeiras de cumprir o contratado, a linha deixará de atender uma região importante da cidade.

Vale lembrar que as empresas envolvidas na construção de metrôs são as mesmas denunciadas na operação Lava Jato, mostrando também que a corrupção está diretamente ligada às privatizações.

Participe também desta luta! Privatização não é a solução, vamos lutar por um metrô estatal de qualidade!