Notícias

Professores se mobilizam nesta quarta-feira, 5, contra o Sampaprev

03.12.18 Notícias, São Paulo

Os professores municipais de São Paulo farão um dia paralisação e manifestações nesta quarta-feira, 5, contra o Sampaprev e a Reforma da Previdência.

A categoria encaminhou a manifestação em assembleia e fez um convite a todo funcionalismo público para se somar nesta luta.

A proposta de Reforma da Previdência dos servidores municipais de São Paulo, o Sampaprev, voltou à pauta na Câmara Municipal de São Paulo.

O presidente da Câmara, Milton Leite (DEM), instaurou uma comissão de estudos do Sampaprev, para tentar votar o projeto até o final do ano – um pedido do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB).

Em março deste ano, professores e servidores municipais travaram uma grande luta para barrar o projeto, que com 20 dias de greve e dezenas de manifestações de rua – duramente reprimidas – resultando no adiamento da votação do projeto.

Veja também  Federação denuncia à ONU demissões arbitrárias de metroviários

No projeto, há um aumento da contribuição previdenciária dos servidores, que passaria de 11% para 14%, além de uma alíquota suplementar temporária, um acréscimo além dos 14%, e que dependeria da faixa salarial do servidor, o que poderia resultar em uma contribuição de até 18,2% do rendimento.

A Fenametro segue contra este projeto, e está em luta contra a Reforma da Previdência em todo país.

Saudamos a mobilização da categoria dos professores e fazemos um chamado a todas e todos para se somarem a esta luta.