Notícias

Repúdio às ameaças de morte contra os políticos da FIT na Argentina

01.10.18 Internacional, Notícias

Na Argentina, um fato de extrema gravidade merece a mais séria das respostas: dois políticos da esquerda, o deputado Federal Nicolás del Caño e a legisladora por Buenos Aires Myriam Bregman, ambos da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, receberam dezenas de mensagens com ameaças de morte de setores da extrema direita.

As ameaças chegaram de forma contínua e coordenada de diferentes números para o celular de Nicolás del Caño. Em algumas delas enviam desenhos e fotos de Jorge Videla (general argentino que esteve na presidência do país de 1976 a 1981, pós golpe militar), acompanhados de legendas que fazem clara alusão às ações dos militares genocidas que torturaram e assassinaram representantes da esquerda durante o regime militar. Logo em seguida, Myriam Bregman também recebeu as mesmas mensagens.

Essas ameaças são extremamente graves e fazem parte de um clima político repressivo que é alimentado pelo próprio governo federal de Mauricio Macri e pelos grandes meios de comunicação. Foi o mesmo governo que, repetidamente, lançou ataques contra a esquerda como parte dos ataques contra setores da oposição, líderes sociais, sindicatos, povos indígenas e organizações de direitos humanos.

Veja também  Reforma da previdência trará retrocessos para os trabalhadores

A Fenametro manifesta completa solidariedade a Nicolás del Caño e Myriam Bregman, e repudiamos veementemente essas ameaças da extrema direita, seja contra quem for, que evocam as atrocidades cometidas pela ditadura militar genocida na Argentina, na figura de Videla e outros generais, contra os trabalhadores e a esquerda.

O repúdio claro e aberto de todos os sindicatos, organismos de direitos humanos, intelectuais e organizações políticas que defendem as liberdades democráticas se faz necessário nesse momento, no Brasil e em distintos países do mundo.