Notícias

Votação da Reforma da Previdência está suspensa

21.02.18 Geral, Notícias Tags:,

O governo Temer (MDB) anunciou na noite desta segunda-feira, 19, a suspensão oficial da tramitação da proposta de Reforma da Previdência. Temer não conseguiu a quantidade de votos necessários para aprovar a Reforma, e na sexta-feira, 16, decretou intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro, e enquanto vigorar o decreto da intervenção nenhuma PEC (Proposta de Emenda Constitucional), como era a Reforma, poderá ser votada.

A suspensão da Reforma foi possível pela pressão exercida pela opinião pública nos deputados brasileiros, que deixaram Temer com medo de enfrentar novamente os trabalhadores. Foi resultado de muita mobilização dos trabalhadores, como a greve geral em 2017, e as diversas manifestações, paralisações e campanhas públicas.

Temer teve muita dificuldade de conseguir votos favoráveis ao seu projeto também pelos diversos escândalos de corrupção em que esteve envolvido, fazendo negociatas para garantir sua salvação.

Apesar da suspensão é necessário estarmos alertas, e continuar mobilizados e denunciando mais uma proposta de retirada dos nossos direitos.

Veja também  Mulheres da Fenametro participam de ações neste 8 de março

Entenda a Reforma

Apresentada ao Congresso em 2016, a Reforma impõe uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para de mulheres e só garante aposentadoria completa para aqueles que contribuírem por 40 anos.

A Reforma de Temer não condiz com a realidade dos trabalhadores brasileiros. De acordo com ela, para se aposentar com salário integral será necessário trabalhar por quase meio século sem ficar um dia se quer desempregado e ainda contribuir durante todo esse tempo para a previdência.

Sabemos que estes números são impossíveis de atingir. Hoje, uma grande parcela da população está no trabalho informal e não contribui para previdência e também enfrenta períodos de desemprego, quando também não contribui. Além disso diversas regiões do país, como Norte e ‘Nordeste e bairros periféricos das capitais, tem expectativa de vida inferior a 65 anos de idade.