Notícias

Incêndio e morte na Trensurb mostram limites da terceirização

11.04.16 Notícias, Rio Grande do Sul Tags:, ,

Um incêndio em uma subestação de energia elétrica, em Sapucaia do Sul, na noite da sexta-feira, 8, impediu a circulação de trens estre as estações Mathias Velho, em Canoas, e Novo Hamburgo. O sinistro provocou curto circuito na rede elétrica que alimenta os trens e gerou pânico entre os passageiros, que reclamaram da falta de um plano de contingência da Trensurb para casos de emergência.

Ligado ao problema na subestação de Sapucaia do Sul, um trabalhador que realizava a manutenção da linha na tentativa de restaurar o serviço prejudicado pelo incêndio morreu eletrocutado nas proximidades da estação Santo Afonso, em Novo Hamburgo. Eneas Junior Carabach dos Santos era funcionário de uma empresa que terceiriza mão de obra para a Trensurb.

O Sindimetrô/RS tem feito constantes alertas à empresa sobre os problemas que diariamente se acumulam ao longo da linha. Dificuldades que se agravam devido ao reduzido quadro de funcionários da empresa. Redução motivada, sobretudo, pela política de terceirização adotada nos últimos anos. Essa precarização facilita o registro de acidentes como os ocorridos na noite de sexta-feira e na madrugada de sábado, 09.

Veja também  Governo Bolsonaro anuncia privatização da CBTU e da Trensurb para 2021

Ao mesmo tempo em que presta solidariedade à família do trabalhador que perdeu a vida tentando restaurar o funcionamento dos trens, o sindicato manifesta sua crítica ao acelerado processo de terceirização na Trensurb, uma empresa pública que deveria ter em seu quadro profissionais concursados. Essa redução de custos tem o seu preço, infelizmente, às vezes, pago com a vida de trabalhadores

Fonte: Sindicato dos Metroviários do Rio Grande do Sul