Notícias

Intervenção não é a solução!

28.02.18 Notícias, Rio de Janeiro Tags:

O governo de Michel Temer (PMDB) assinou no último dia 16 de fevereiro um decreto de intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro. Aprovado na Câmara e no Senado, o decreto tem como justificativa de restaurar a ordem pública,e com ele as Forças Armadas assumem a responsabilidade do comando das Polícias Civil e Militar no estado.

O Rio de Janeiro convive há décadas com formas diretas ou indiretas de intervenção das Forças Armadas, especialmente nas favelas, na implementação das UPPs, no Complexo do Alemão, na Rocinha e na Maré, mas é a primeira vez que o preceito constitucional de intervenção federal é utilizado no país.

A Fenametro não acredita que a intervenção seja a solução para os problemas de criminalidade no Rio de Janeiro, e que o Estado precisa de mais investimentos nas áreas de moradia, saúde, educação e transporte com tarifa social e rumo a tarifa zero.

Veja também  METRÔ RIO FECHA ACORDO

A intervenção apenas perpetua a guerra às drogas, avança no genocídio da juventude negra e pobre, e intensifica a militarização, que apenas promove mais violência.

Sua aprovação foi uma saída para que o governo Temer não tivesse que enfrentar os trabalhadores, evitando assim colocar a Reforma da Previdência em votação. Ao tomar esta medida, Temer mudou o centro da pauta nacional, dando assim uma resposta a todos os empresários que o pressionavam para aprovar a Reforma da Previdência.