Notícias

Metroviários de São Paulo realizam ato de comemoração pela reintegração dos trabalhadores demitidos em 2014

17.07.18 Notícias, São Paulo Tags:, , ,

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo realizará nesta quinta-feira, 19, um ato político para comemorar o retorno ao trabalho de todos os companheiros e companheiras demitidos na greve de 2014.

A Fenametro estará presente e convida a todas e todos para participarem deste momento tão importante.

Após quatro anos de intensa luta, 37, dos 42 metroviários demitidos pelo Metrô de São Paulo por participarem da greve de 2014, foram reintegrados. A vitória desta reintegração é de todos os trabalhadores, e fortalece o movimento sindical e a luta pelo direito de greve.

Em junho de 2014, às vésperas da Copa Mundo, os metroviários realizaram uma greve de cinco dias, que recebeu repressão policial e terminou com a demissão de 42 trabalhadores. Destes 42, dois foram readmitidos de maneira imediata, e três dirigentes sindicais, Alex Fernandes e Dagnaldo Gonçalves, diretores do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, e Paulo Pasin, então presidente da Fenametro, ganharam na justiça sua readmissão, tendo que provar inocência frente acusações absurdas do Metrô.

Veja também  Pasin, um dos metroviários demitidos na greve de 2014, é reintegrado

Em abril de 2016, em ação coletiva, 37 trabalhadores ganharam na 2ª instância o processo de demissão de justa causa, porém sem conseguir a readmissão imediata. Neste ano, processo estava na 3ª instância.

Em assembléia realizada no mês de abril, a categoria aprovou um acordo com o Metrô, que repõe os valores perdidos pelos trabalhadores e readmite todos. A vitória reafirmou um direito dos trabalhadores, que é de realizar greves, e fortalece a luta coletiva e sindical.

Nestes quatros anos, a categoria realizou diversas lutas e manifestações pela readmissão dos demitidos, e de maneira solidária colaborou financeiramente para manutenção das necessidades dos companheiros.

Os metroviários também receberam neste período grande solidariedade nacional e internacional, de parlamentares do PSOL, PT e PCdoB, assim como ações de diversos sindicatos e juristas.