Notícias

Professores e servidores derrotam Reforma da Previdência de Dória

28.03.18 Notícias, São Paulo Tags:,

Após 20 dias de greve e dezenas de manifestações de rua, professores e servidores municipais derrotaram a Reforma da Previdência que o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB) tentava aprovar, adiando em 120 dias a votação do Sampaprev.

Nesta terça-feira, 27, mais de 100 mil pessoas foram protestar em frente à Câmara Municipal de São Paulo, e mais uma vez deram um grande exemplo com a sua luta. Dória que anunciava dias antes em toda a mídia que tinha os 28 votos necessários, saiu desmoralizado. Não conseguiu realizar o seu objetivo de projetar sua candidatura ao governo estadual como um exemplo nacional para os empresários de conseguir atacar a aposentadoria dos trabalhadores, que nem Temer nacionalmente conseguiu. Os próprios aliados de Dória que a chance de votar daqui 4 meses o Projeto de Lei novamente é muito reduzida.

Com a votação do Sampaprev adiada por 120 dias, a greve foi finalizada numa assembleia convocada logo após a sessão na Câmara Municipal, onde só Cláudio Fonseca (PPS) falou. Enquanto, muitos trabalhadores ainda gritavam “Retira de uma vez” fazendo referência a enterrar definitivamente o Sampaprev. A Fenametro defende a democracia operária, por isso considera que os trabalhadores na base devem ter suas opiniões expressas nas assembleias.

Veja também  Reforma da Previdência aprovada na Comissão Especial da Câmara mantém ataque aos trabalhadores

Na Reforma, havia um aumento da contribuição previdenciária dos funcionários, que passaria de 11% para 14%, além de uma alíquota suplementar temporária, um acréscimo além dos 14% e que dependeria da faixa salarial do servidor, o que poderia resultar em uma contribuição de até 18,2% do rendimento.

A Fenametro está em luta contra a Reforma da Previdência em todo país, e saúda a vitória luta dos servidores. Contra a retirada de direitos! Só a luta muda a vida!